Em Barão de Cocais, Mina do Gongo Soco segue interditada e família são realojadas

Publicidade

Quatrocentas e noventa e duas pessoas das quatro comunidades rurais de Barão de Cocais – Socorro, Piteira, Tabuleiro e Vila do Gongo – ainda estão em hotéis e em casas de parentes. A situação deve permanecer, segundo a Vale, até o término dos trabalhos de inspeção na Mina de Gongo Soco. As famílias deixaram suas casas na madrugada de sexta-feira após o acionamento dos sinais sonoros de emergência, dando conta para o risco de rompimento da barragem.

Uma empresa especializada em análise de estabilidade inspecionou a barragem Sul Superior da Mina de Gongo Soco neste domingo. O trabalho foi acompanhado por equipes da Vale e da Agência Nacional de Mineração (ANM). Nos próximos dias, os dados coletados serão analisados. A partir das considerações dos consultores, a Vale tomará novas medidas, caso necessárias.

Como medida de segurança, a Vale está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. As últimas verificações realizadas pela equipe da Vale não detectaram nenhuma anomalia na barragem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui