Ambulantes não querem trabalhar na Praça do Povo

Praça do Povo, no centro de Carneirinhos, foi proposta como espaço para comércio de vendedores ambulantes

Vendedores ambulantes estão resistentes quanto à proposta da Prefeitura de João Monlevade em destinar espaço da Praça do Povo, no bairro Carneirinhos, para que eles possam trabalhar. A proposta foi informado à alguns representantes da categoria durante reunião na Câmara de Vereadores, nessa semana. O encontro foi pautado pela Comissão de Legislação e Justiça e contou com representantes da administração municipal, que tiraram dúvidas dos vereadores sobre projeto de autoria da prefeita de João Monlevade, Simone Moreira (PSDB). A matéria, que tramita na Câmara, prevê a regulamentação dos camelôs após determinação judicial que instruiu a retirada dos ambulantes das ruas da cidade.

A participação dos ambulantes durante a reunião da Comissão foi tumultuada. Eles teriam sido advertidos que não poderiam se manifestar durante o encontro. No entanto, o aviso não foi respeitado e a todo o momento eles interrompiam as explicações. Com isso, a reunião foi pouco proveitosa.

Conforme proposta da Prefeitura, num primeiro momento, os ambulantes seriam cadastrados e liberados para o comércio na Praça do Povo. O prazo para o trabalho credenciado seria de seis meses para cada um dos camelôs.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui