Bandidos soltos, sociedade presa diante de tanta violência

A sociedade brasileira, de bem, vive hoje encarcerada diante da violência que se alastra assustadoramente pelo país. Não adianta tentar fugir das grandes cidades para o interior, na tentativa de escapar de ser mais uma vítima. Isso porque ela [a violência] está também nas pequenas e médias cidades, e até mesmo nas Zonas Rurais.

A entrada de drogas, o principal gatilho para aumentar cada vez mais esses números, não é atacada na fonte, ou seja, nas fronteiras do país, por onde entra também 99% das armas ilegais que fortalece o narcotráfico.

A violência, em seus mais variados contornos, é um fenômeno histórico na constituição da sociedade brasileira. A escravidão (primeiro com os índios e depois, e especialmente, com a mão de obra africana), a colonização mercantilista, o coronelismo, as oligarquias antes e depois da independência, somados a um Estado caracterizado pelo autoritarismo burocrático, contribuíram enormemente para o aumento da violência que atravessa a história do Brasil.

Diversos fatores colaboram para aumentar a violência, tais como a urbanização acelerada, que traz um grande fluxo de pessoas para as áreas urbanas e assim contribui para um crescimento desordenado e desorganizado das cidades. Colaboram também para o aumento da violência as fortes aspirações de consumo, em parte frustradas pelas dificuldades de inserção no mercado de trabalho.

Por outro lado, o poder público, especialmente no Brasil, tem se mostrado incapaz de enfrentar essa calamidade social. Pior que tudo isso é constatar que a violência existe com a conivência de grupos das polícias, representantes do Legislativo de todos os níveis e, inclusive, de autoridades do poder judiciário. A corrupção, uma das piores chagas brasileiras, está associada à violência, uma aumentando a outra, faces da mesma moeda.

As causas da violência são associadas, em parte, a problemas sociais como miséria, fome, desemprego. Mas nem todos os tipos de criminalidade derivam das condições econômicas. Além disso, um Estado ineficiente e sem programas de políticas públicas de segurança, contribui para aumentar a sensação de injustiça e impunidade, que é, talvez, a principal causa da violência.

A violência se apresenta nas mais diversas configurações e pode ser caracterizada como violência contra a mulher, a criança, o idoso, violência sexual, política, violência psicológica, física, verbal, dentre outras.

Em um Estado democrático, a repressão controlada e a polícia têm um papel crucial no controle da criminalidade. Porém, essa repressão controlada deve ser simultaneamente apoiada e vigiada pela sociedade civil, que tem o poder de denunciar.

A solução para a questão da violência no Brasil envolve os mais diversos setores da sociedade, não só a segurança pública e um judiciário eficiente, mas também demanda com urgência, profundidade e extensão a melhoria do sistema educacional, saúde, habitacional, oportunidades de emprego, dentre outros fatores. Requer principalmente uma grande mudança nas políticas públicas e uma participação maior da sociedade nas discussões e soluções desse problema de abrangência nacional.

Lembre-se de que, nós que somos parte da sociedade, podemos ajudar a combater esse câncer que assola nossas cidades, denunciando. Se unirmos as nossas forças podemos contribuir, e muito, para um futuro melhor. DENUNCIE através do 190 ou 181, e você nem precisa se identificar.

Por/Bell Silva

Julho 2017

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here