Quem não compareceu nem justificou a ausência nas últimas três votações eleitorais pode ter o título cancelado. Para evitar a situação, a Justiça abre a partir desta quinta-feira, dia 7, até o dia 6 de maio o prazo para regularizar o título.

Quem não ficar em dia com a Justiça Eleitoral fica proibido, por exemplo, de tirar passaporte, e até receber salário, no caso de servidores públicos ou empregados de entidades mantidas ou subvencionadas pelo governo.

Quem tivero título cancelado também não poderá participar de concursos públicos; obter empréstimos em instituições de crédito ligadas ao governo; ou mesmo renovar a matrícula em instituições de ensino público ou que sejam fiscalizadas pelo governo.

Em todo o país, mais de 2,6 milhões de pessoas estão irregulares com a Justiça Eleitoral.

Quem não sabe se está ou não inadimplente pode consultar a situação do título na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na internet, informando nome completo e a data de nascimento.

Lembrando que cada turno é contabilizado como uma eleição. Ou seja, se a pessoa não votou nos dois turnos de 2018 e mais um turno em 2016 já pode ter o título cancelado.

Outras dúvidas podem ser esclarecidas no site tse.gov.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui