Comunidade do Novo Cruzeiro faz abaixo-assinado pedindo volta de gerente de posto

Representantes da comunidade do Novo Cruzeiro entregam abaixo-assinado a vereadores (Cíntia Araújo/Acom CMJM)

A ex-vereadora e representante da comunidade do Novo Cruzeiro, Maria de Lourdes Fernandes (Filinha) e o membro do Conselho Municipal de Saúde, Antônio João Ribeiro (Toninho), se reuniram na manhã do dia 11 com o presidente da Câmara de João Monlevade, Djalma Bastos (PSD), o presidente da Comissão de Saúde, Saneamento Básico e Meio Ambiente da Câmara, Revetrie da Saúde (PMDB) e o membro suplente da comissão, Gentil Bicalho (PT). O objetivo do encontro foi repassar à Câmara um abaixo assinado, com 790 assinaturas que solicitam a permanência de Simaia Leal Cota Rodrigues Braga, na gerência do Posto de Saúde Novo Cruzeiro. O cargo era ocupado por ela desde 2009. Este ano, a prefeita Simone Carvalho (PSDB), nomeou para o cargo José Benício Werneck.

Segundo os representantes do bairro, a comunidade sempre aprovou o trabalho de Simaia. “Não estamos apontando dedos ou afirmando que Werneck não fará um bom trabalho. Mas Simaia é ótima profissional e querida por todos”, explicou Toninho. Filinha também se posicionou. “Procuramos a Câmara pois os vereadores são os representantes do povo. Sabemos que o cargo de gerência do posto é de livre nomeação, mas a Simaia já vem fazendo um bom trabalho lá. Não havia reclamação”, disse Filinha. Outra fala de Toninho durante a reunião foi que o atual governo ofereceu um cargo menor e com salário inferior ao de gerente à Simaia, e que ela não aceitou.

Djalma Bastos recebeu o documento e esclareceu que a prefeita, de fato, pode nomear para o cargo quem ela desejar. “Não conheço a Simaia, mas sei que fez um bom trabalho. É preciso também respeitar a forma de gerir do atual governo”, declarou. Djalma ainda defendeu Werneck, dizendo ser conhecedor do trabalho dele e que não se pode crucificá-lo sem conhecer seu trabalho. Já Revetrie foi taxativo ao afirmar que é preciso saber do interesse da ex-gerente em continuar no posto, ainda que em cargo inferior, enquanto a comissão busca diálogo com a Prefeitura. “Vamos dialogar. Não temos poder de destituir ou colocar ninguém em qualquer cargo. Quando era servidor da Prefeitura, já fui colocado em cargos menores, com salários menores. Hoje estou aqui como vereador. É preciso ter humildade e paciência para buscarmos uma solução que beneficie a todos, e principalmente à comunidade”, opinou Revetrie. Gentil concordou com os dois vereadores. “Vamos buscar o diálogo e ver no que podemos ajudar”, declarou.

Ao final do encontro, Djalma encaminhou o abaixo assinado à Comissão de Saúde da Câmara, para que seja dado prosseguimento ao assunto.

 

Julho 2017

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here