Confuso

Confuso
Nunca estive tão confuso em minha vida quando o assunto é eleição presidencial. Não faço a mínima ideia em quem votar para presidente. Para os outros cargos defini apenas um senador, deputado federal e governador. No mais estou tão indeciso que se eu vir uma estrela cadente e tiver que fazer um pedido será: S-O-C-O-R-R-O, assim como numa divertida charge que a amiga e médica Maria Eugênia Tótola postou essa semana no perfil dela do Facebook. Tive que compartilhar.

Confusão
Assim como no futebol e nas questões de religião, as redes sociais estão pegando fogo com a política. E é uma ofensa atrás da outra que até desanima.
Sobre isso, o jornalista Márcio Passos escreveu essa semana: “Sabe qual maior valor a democracia nos garante? O poder de ser livre e, entre outras coisas, votar em quem bem entender. Na minha ótica particular acho que estamos carentes de melhores nomes, mas ninguém tem o direito de nos tirar o poder de escolha, seja ele A ou B, de direita, esquerda ou centro, homofóbico ou não, experiente ou não, novo ou velho, honesto ou corrupto, mocinho ou vilão. Se atende ao que determina a lei vigente e se o eleitor está apto, que cada um faça seu juízo e voto. E mais do que julgado, precisa ser respeitado. Assim entendendo, me assusta tanta gente aparentemente boa batendo cabeça na rede social para falar mal do candidato do outro. Falta de serviço e de respeito. Cada um que faça sua escolha e respeite e escolha do outro (…)”.
Opinião mais inteligente, impossível.

Settran I
Não posso negar que dentre os setores da Prefeitura de Monlevade o que tem tido a atuação mais destacada é o Setor de Trânsito, que aqui chamamos de Settran.
Mas também não posso esconder que é o setor o qual mais me esforço para entender algumas medidas, tais como instalação de quebra molas na avenida Castelo Branco e regras para a definição de locais para o estacionamento rotativo.
Na rua Padre Pinto, por exemplo, bairro Lucília, até hoje não sei porque quase metade da rua, de mão dupla, foi reservada para estacionamento pago. Alguém poderia me explicar, porque desse assunto sou muito leigo.

Settran II
Outra do Settran que me “encuca”: porque retiraram mais da metade do estacionamento de 45 graus na porta da Uemg, no bairro Baú? Isso já tem um tempo, mas só vi recentemente depois que voltei a lecionar naquela universidade.
Disseram-me que o estacionamento teve que ser refeito para respeitar uma norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Mas, para “satisfazer” a ABNT, criou-se outro problema: sem lugar para estacionar, os passeios passaram a ser ocupados pelos carros, ou seja, acendeu-se uma vela pra Deus e outra pro “demo”, como dizia minha saudosa avó.

(*)Breno Eustáquio é jornalista e professor universitário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui