Da onça

 

Da onça
Com depressão por causa do trabalho pesado, eis que o amigo chega para o outro e pede um conselho. A resposta não poderia ser outra: peça demissão.
Passado algum tempo, os dois se reencontram. A depressão havia desaparecido.
_Amigo, você parece muito melhor.
_Estou sim, graças a seu conselho. Aquele trabalho me sufocava. Não aguentava mais trabalhar como escravo. Até meu problema de pressão melhorou depois que me libertei.
_Fico feliz. E quem ficou no seu lugar?
_Nem quis saber. Mas indiquei você. O cargo é perfeito pra ti.
Com um amigo desses, quem precisa de inimigo?

Frase cretina
Essa escuto constantemente:
“Professor, você só dá aula ou trabalha também?”

Multa
Em Monlevade, motoristas estão levando multa por não dar preferência a pedestres na faixa destinada a eles. A maioria das multas é da Polícia Militar, de olho nos motoristas imprudentes no centro de Carneirinhos.
E não adianta achar que a multa é exagero, já que são poucos os motoristas educados que param na faixa. A infração é gravíssima, custa quase 400 reais e rende 7 pontos na carteira. Melhor não arriscar e seguir a lei à risca.

Pintura
O Settran abriu a temporada de sinalização horizontal nas ruas do centro de Monlevade. O serviço ficou até muito bom não fossem duas coisas. A primeira: em alguns lugares onde a pintura ocorreu, a situação do pavimento está crítica e, por isso, merecia uma reforma antes.
A segunda: a cidade virou chacota nas redes sociais depois que alguém pintou kw/h ao invés de km/h em alguns pontos da Wilson Alvarenga. O erro foi corrigido quase que imediatamente. Mas alguém foi mais rápido e registrou o erro pra desespero dos funcionários do setor que devem ter levado um belo puxão de orelha da prefeita.

Areão
Fotos da época da reforma do Areão no início da década de 1990 foram compartilhadas pelo vereador Belmar Diniz em sua página do Facebook.
As fotos impressionam por mostrar um trabalho muito bacana de recuperação de uma área bastante degradada em plena região central da cidade.
Hoje, o Areão até tem uma área verde expressiva. Mas o projeto de transformação do local em parque municipal parou no tempo, como muitas coisas boas que começaram e não terminam em Monlevade.

Pesar
Quero registrar aqui minhas profundas manifestações de pesar pelo falecimento, em decorrência de problemas cardíacos, do colega professor Fabrício Emerick Soares (38), com quem tive o prazer de trabalhar na Rede de Ensino Doctum.
Fabrício era solteiro e não deixa filhos. Era professor efetivo na Uemg Monlevade e defenderia sua tese de doutorado na UFRJ na terça-feira dessa semana (26). Além de profissional extremamente gabaritado, era um ser humano sem igual. Uma perda lamentável. Que Deus conforte a família e os amigos.

*Breno Eustáquio é jornalista e professor

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui