Governo dos EUA pode rever importação de aço e afetar o Brasil

Na comparação com 2017, vendas no mercado interno cresceram 8,2%

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, esteve nestas segunda e terça-feira em Washington para tratar de um relatório lançado no dia 16 de fevereiro pelo departamento de comércio norte-americano.

O documento sugere que o governo dos Estados Unidos imponha barreiras à importação de aço. O Brasil seria diretamente atingido já que um terço das exportações de aço do Brasil são para o mercado norte-americano.

Segundo o ministro brasileiro, o aço exportado é produto semi-acabado, essencial para a indústria dos Estados Unidos manter sua produção. Portanto, diminuir o comércio seria ruim para os dois lados.

Durante a reunião, foi garantido que, caso os Estados Unidos decidam rever suas políticas de importação de aço, não apenas do Brasil como de todo o mundo, haverá um período para que o Brasil possa recorrer da decisão.

O comércio entre Brasil e Estados Unidos cresceu mais de 10% no ano passando, e o país é o segundo maior parceiro comercial do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui