Monlevade: Circuito Brahma Sertanejo é cancelado e Cavalgada é incerta

Cavalgada de João Monlevade deve ocorrer em setembro

A realização da tradicional Cavalgada de João Monlevade segue indefinida. O evento, que normalmente é realizado no mês de agosto, não consta nem mesmo no calendário de festas elaborado pela Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi).

O presidente do Clube do Cavalo, Gentil Marcio Bicalho Moreira, disse que houve uma conversa com a administração municipal para a realização da cavalgada, mas as negociações não progrediram. Ainda segundo o presidente, o Clube do Cavalo entraria como apoiador do evento, sendo a realização da festa de responsabilidade da Prefeitura. “Não tem nada definido ainda. Conversamos com a administração e estamos esperando um retorno. Para fazer a Cavalgada em agosto está em cima da hora”, disse.

A presidente da Fundação Casa de Cultura, Claira Ferreira, confirmou o início das negociações junto ao Clube do Cavalo e reafirmou a informação de que ainda não há definição sobre o assunto.
No ano passado, João Monlevade ficou sem a Cavalgada por conta da falta de recursos financeiros para a realização da festa. Nos anos anteriores, a Prefeitura contratou empresas especializadas para organização do evento e, em contrapartida, oferecia parte do aporte financeiro.

Circuito Brahma Sertanejo

O Circuito Brahma Sertanejo, anunciado para ser realizado em João Monlevade no mês de agosto foi cancelado. A empresa responsável pelo evento limitou-se a informar que a festa não mais ocorrerá como o previsto. No anúncio, o Circuito ocorreria na Cavalgada da cidade e teria grandes atrações entre Jorge e Mateus, Maiara e Maraisa, Henrique e Juliano, Mateus e Kauan, Dennis DJ, Gusttavo Lima, Wesley Safadão, Marília Mendonça, Humberto e Ronaldo, Chitãozinho e Xororó, Bruno e Marrone, Zé Neto e Cristiano, Jads e Jadson, Zeze di Camargoe Luciano e Victor e Leo.

Julho 2017

3 Comentários

  1. Passando da hora de cancelar pra sempre o envolvimento e financiamento da prefeitura nessas festas. A prefeitura cede a área, doa milhares de reais e a população paga ingresso caro pra ver shows de qualidade duvidosa. Isso numa cidade que não tem área rural e a unica fazenda é a Fazenda Solar, q não produz nada referente a agronegócio.

DEIXE UMA RESPOSTA