Na próxima terça-feira (9), a Polícia Militar e moradores do bairro Sion terão uma reunião para traçarem ações que ajudem a coibir a onda de crimes no bairro. O encontro, que será no quartel da Polícia Militar, é motivado por vários furtos  na comunidade. Nos últimos dias houve registro de crimes em três igrejas, na creche municipal e comércios.

Para troca de informações, policiais e moradores criaram um grupo em aplicativo de troca de mensagens. A intenção, agora, é implantar uma rede de “Vizinhos Protegidos” no bairro Sion. A iniciativa visa criar uma rede de comunicação entre os moradores onde cada um tem a função de observar e relatar movimentos ou atitudes suspeita na comunidade.

Operação

Segundo o tenente da PM, Sebastião Rodrigues, militares realizam nessa quinta-feira (4) uma operação no bairro. O policial enfatizou que qualquer pessoa pode ser abordada na ação. “A população precisa saber que quando a PM intensifica o policiamento em um bairro, moradores também são fiscalizados. Se um morador sem CNH passa numa blitz, ele vai ser detido e o carro apreendido. Esse indivíduo estará sujeito a fiscalização assim como qualquer outro”, exemplificou.

Furto em guichê

Durante reunião da Câmara de Vereadores de João Monlevade, nessa quarta-feira (3), Maria de Lourdes Fernandes (Filinha), que é líder comunitária da região do Cruzeiro Celeste, pontuou sobre a onda de furtos no bairro Sion e o temor que a comunidade local tem passado. Ela também falou sobre o empenho da Polícia Militar e citou que, recebeu uma informação de que na última terça-feira ocorreu um furto num guichê de uma empresa de transporte intermunicipal que fica na Rede Graal.

A Polícia Militar confirmou a informação do furto. Segundo consta no Boletim de Ocorrências, foi furtada a quantia de R$429,00 por volta das 07h20 no momento que uma funcionária saiu para ir ao banheiro e quando retornou a porta do guichê encontrava-se arrombada e a gaveta aberta. Através das filmagens foi observado um indivíduo entrando e saindo do local por um corredor que dá acesso  atrás dos guichês. A polícia descobriu que o suspeito havia adquirido uma passagem para Belo Horizonte. Ele foi abordado e, segundo a polícia, negou o crime. Com ele foi encontrada uma quantia de R$310,00.

Segundo a polícia, como não foi encontrado provas contundentes de sua autoria, ele foi liberado para seguir viagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui