Prefeitura começa a retirar ambulantes irregulares das ruas nesta sexta-feira

Está quase impossível pedestres usarem a calçada diante da invasão dos camelôs - Fotos: Bell Silva

A Prefeitura de João Monlevade começa a retirada das ruas dos ambulantes que estiverem em situação irregular, a partir dessa sexta-feira, dia 1º. A ação deve contar com fiscais do Executivo acompanhados pela Polícia Militar. A informação é da Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

A retirada dos ambulantes é decorrente de recomendação expedida pelo promotor de Justiça, André Leite de Almeida, à prefeita de João Monlevade, Simone Carvalho (PSDB). Entre várias justificativas usadas pelo promotor para banir os ambulantes está o não cumprimento do Código de Posturas Municipal. A legislação proíbe o comércio nas ruas de João Monlevade de alimentos, por exemplo.

Durante reunião da Câmara Municipal nesta quarta-feira (27), os vereadores comentaram a situação dos ambulantes nas ruas. Belmar Diniz (PT) pontuou que muitos os camelôs têm o comércio como principal fonte de renda, já que alguns estão desempregados. Ele também mostrou dados do IBGE que apontam que o desemprego atinge 12,7 milhões de brasileiros, o que endossou o seu discurso.

Diniz também apresentou sugestão de alteração no Código de Posturas de João Monlevade para legalizar o comércio de ambulantes. Baseado em legislação aprovada na cidade paulista de Sorocada, o vereador sugeriu um cadastro dos vendedores e a possibilidade de venda de mercadorias junto ao corpo do ambulante, proibindo de vez a instalação de bancas sobre calçadas.

A questão dos vendedores ambulantes no centro comercial de João Monlevade é antiga e rende várias reclamações. Pedestres protestam quanto à ocupação das calçadas, impedindo a passagem. Comerciantes questionam a venda de mercadorias sem o devido pagamento de impostos e motoristas se irritam com a ocupação de vagas de estacionamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui