Sem dinheiro, ONG suspende resgate voluntário de animais em Monlevade

A Associação Cãopanhia do Bem de João Monlevade, suspendeu temporariamente o resgate de animais na cidade por falta de apoio financeiro. A ONG precisa de verba para pagar uma dívida de cerca de R$ 5 mil para continuar os trabalhos voluntários. Numa última campanha lançada pela entidade, os valores arrecadados não chegaram a 10% do saldo devedor.

As doações financeiras são as únicas fontes de renda da Cãopanhia do Bem. A entidade sem fins lucrativos é ativa em João Monlevade desde 2011. O trabalho voluntário garante amparo aos animais abandonados da cidade.

Para ajuda, basta depositar qualquer quantia nas seguintes contas bancárias:


A Cãopanhia do Bem 

A Cãopanhia do Bem não possui abrigo particular e atua voluntariamente. Antes do resgate do animal, é realizada uma triagem. O resgate é feito mediante o risco de morte, animais doentes, feridos (atropelados/ agredidos), cadelas prenhas e/ou com ninhadas abandonadas têm prioridade. O abrigo dos resgatados (principalmente ninhadas) é feito em lares temporários, como essa colaboração ainda é pouco difundida em nossa cidade, alguns casos, inevitavelmente, são encaminhados ao canil.

Todas ações da entidade são custeados com recursos próprios que os membros levantam por meio de rifas, doações  ou de amigos/parceiros/colaboradores.

Os animais sob a tutela da Cãopanhia do Bem (lares temporários ou feira de adoção) somente são doados por meio de termo de responsabilidade, cópia de comprovante de residência e RG e com castração obrigatória, que se não for realizada antes (adultos) deverá ser realizada no prazo estabelecido (filhotes). Neste caso, por se tratar um trabalho assistencial e pelo alto custo da castração em clínicas particulares, os procedimento são solicitados ao Canil Municipal.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui