A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) iniciou a distribuição da vacina contra a gripe. A previsão é que as 53 secretarias municipais de saúde recebam 278 mil doses. A entrega será efetivada em etapas, seguindo o mesmo critério adotado pelo Ministério da Saúde junto aos Estados.

Anúncios

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa nesta segunda-feira (23), sob a coordenação do Ministério da Saúde. O público representa aproximadamente 60 milhões de pessoas e a meta nacional é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos prioritários. Em Minas Gerais, espera-se vacinar mais de 5 milhões de indivíduos.

Continue lendo após o anúncio

Fazem parte do público da Campanha de Vacinação contra a Gripe professores das escolas públicas e privadas; pessoas com 60 anos ou mais de idade; crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias); as gestantes; as puérperas (até 45 dias após o parto); os trabalhadores da saúde; os povos indígenas; os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; presidiários e funcionários do sistema prisional.

A gripe

A gripe é provocada por um vírus de circulação sazonal e, em 2018, a vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é trivalente, protegendo contra três tipos de vírus, sendo eles o H3N2, o H1N1 e o B.

Trata-se de uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais e também podendo causar pandemias.

A transmissão da doença ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém‐contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz.

A vacinação é a medida mais eficaz para a prevenção da influenza grave e de suas complicações. Entre outras importantes medidas preventivas estão lavar as mãos, evitar locais fechados e muito cheios e buscar orientação médica em caso de início súbito de febre alta, tosse (geralmente seca), dores musculares, nas articulações, cabeça e garganta, desconforto grave e corrimento nasal.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui