Eleição do Conselho Municipal de Saúde é adiada

Provedor do Margarida entrou com pedido de adiamento de eleição do Conselho de Saúde (Bell Silva)

A eleição do Conselho Municipal de Saúde de João Monlevade, que seria realizada na tarde desta quinta-feira (26), foi adiada após manobra do provedor do Hospital Margarida, José Roberto Fernandes, que alegou que a escolha dos conselheiros estaria sendo realizada de forma ilegal.

O gestor do Margarida ameaçou denunciar o processo ao Ministério Público e, por meio de rede social, conclamou a população para comparecer à sede da Câmara de Vereadores, onde a eleição ocorreria, para barrar o processo. No áudio distribuído por José Roberto, ele alega que o Conselho estaria ilegal. Ele também ameaçou entregar a gestão do Hospital Margarida ao MP. “Não vamos tolerar a Jalva [membro do Conselho] descompensadamente com falsos denuncismos, denegrindo a nossa imagem, dando prejuízo financeiro, moral e emocional a nossa diretoria e funcionários do Hospital Margarida. Não vamos permitir isso”, falou se referindo às dezenas de denúncias feitas pela conselheira com relação à gestão.

Carolina Gomes, acatou o pedido de José Roberto e disse que “o Conselho atua de acordo com as leis e é respaldado por elas. Com isso, alterações no regimento serão feitas antes das eleições

A eleição da mesa diretora do Conselho de Saúde foi aprovada no último dia 11 de abril, em reunião mensal da entidade. José Roberto alega, entre outras coisas, que não ocorreu indicação de novos conselheiros no prazo de 10 dias anteriores ao término do mandato, conforme prevê o Regimento Interno do Conselho e que a conselheira Jalva de Fátima Ribeiro integra a entidade desde 2012, estaria no cargo de forma irregular porque  a legislação prevê que o conselheiro tem mandato de apenas dois anos, não sendo permitida a reeleição consecutiva.

A atual presidente do Conselho, Carolina Gomes, acatou o pedido de José Roberto e disse que “o Conselho atua de acordo com as leis e é respaldado por elas. Com isso, alterações no regimento serão feitas antes das eleições”, pontuou.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui