Bell Silva
Cleres Roberto, diretor do DAE de João Monlevade

O diretor do Departamento de Água e Esgoto (DAE), de João Monlevade Cleres Roberto, esteve reunido com a imprensa na tarde desta quinta-feira (9), para esclarecer sobre o problema que provocou a falta d’água em diversos bairros da cidade durante esta semana.

Segundo ele o problema teve início na manhã da última sexta-feira com o rompimento de uma rede adutora que fica na Rua Epitácio Pessoa, no Bairro República. “É uma adutora antiga, que se rompeu e nos obrigou a interromper o abastecimento na maioria dos bairros. Essa adutora, quando foi construída, passava a cerca de 2 metros de profundidade e com o passar do tempo, devido obras na região o profundidade chegou hoje chega em torno de 12 metros”, pontuou.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

Com falta de equipamento adequado, os funcionários somente chegaram até o problema na tarde de sábado. Durante as escavações houveram desmoronamento de terra, que chegou a afetar outra rede que passa ao lado. “Para não comprometer essa rede, que não apresentava problemas, foi necessário voltar as atenção à ela, para evitar que toda a cidade ficasse sem água. Após essa manobra, que durou de sábado até terça-feira, voltamos a trabalhar na adutora que havia se rompido”, disse o diretor.

Ainda segundo Cleres Roberto, os funcionários do DAE trabalharam nos reparos até esta quinta-feira (9), e após a conclusão dos serviços, o sistema passou a operar na capacidade máxima de vazão. No entanto como os níveis nos reservatórios em diversos bairros se esgotaram completamente, ele acredita que o abastecimento em toda a cidade deverá estar completamente restabelecido no sábado (11), ou no mais tardar no domingo. Enquanto isso ele pede à população que economize água.

Além do problema no bairro República, outros pontos da cidade como no bairro Loanda por exemplo onde uma bomba apresentou problemas e teve que ser substituída e duas tubulações se romperam nas avenidas Armando Fajardo e Cândido Dias, também contribuíram para o caos na cidade.

De acordo com Cleres Roberto, em média o DAE realiza cerca de 40 atendimentos por dia, somente relacionados ao rompimento de tubos pela cidade, o que obriga o desligamento do sistema de forma localizada, provocando o desabastecimento de água.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui