Trânsito e eleições esquentam debates na Câmara de João Monlevade

Passado primeiro turno das eleições, os vereadores da Câmara de João Monlevade pautaram boa parte dos discursos na reunião ordinária desta semana, realizada ontem (10), nos comentários sobre o pleito. A grande maioria lamentou a não reeleição do deputado estadual Raimundo Nonato Barcelos (Nozinho-PDT). O político, que buscava uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas, ficou de fora.

Os parlamentares monlevadenses enalteceram a atuação de Nozinho na cidade, lembrando que ele destinou vários recursos por meio de emendas parlamentares para obras e instituições de João Monlevade e pontuaram que, tanto o município, quando cidades vizinhas perdem por não poder contar com o apoio político do deputado na próxima legislatura. Os vereadores também lembraram a vitória do deputado estadual Tito Torres (PSDB) nas urnas e sua reeleição.

Outro assunto bastante comentado durante o encontro semanal do Legislativo foi em relação a questões relacionadas ao trânsito de João Monlevade, com destaque ao ponto de ônibus que foi retirado da praça Domingo Silvério, obras do “novo centro” e da rua Joana D´arc.

Enfático, o vereador Revetrie Teixeira (MDB) voltou a chamar os colegas parlamentares para tentarem retomar com o ponto de ônibus para a praça Domingos Silvério. O abrigo foi retirado há um ano do local para reforma do espaço. “O poder público abandonou o cidadão”, frisou.

Endosando o discurso do emedebista, Gentil Bicalho (PT), Thiago Araújo (Titó-PDT) e Guilherme Nasser (PSDB), lembraram a manifestação que fizeram no local e pontuaram que nenhuma ação por parte da administração foi tomada desde então.

A prefeitura alega que o ponto de ônibus não será retomado para a praça e sim será levado para um novo local onde haverá as paradas dos ônibus coletivos. A proposta está no projeto do “novo centro” e ainda não saiu do papel devido a processos licitatórios para a compra de semáforos.

Segundo proposta do Executivo, o ponto de ônibus ficará perto do bar “Cabritinho”, na avenida Wilson Alvarenga. Ainda sem data de instalação no local, a mudança só deve ocorrer depois que semáforos forem instalados no local, conforme informações do chefe do Setor de Trânsito e Transporte, Breno Lima.

As obras da rua Joana D´arc também foram questionadas pelos vereadores. Isso porque os serviços na via seguem em ritmo lento e prejudicam moradores do local. Do MDB, o vereador Carlos Roberto Lopes (pastor Carlinhos) criticou que a administração municipal não tem repassados informações aos moradores da rua. “Os moradores merecem satisfação. Mas eles [administração municipal] não estão nem ai”, pontuou. Os serviços de infraestrutura na Joana D´arc devem seguir por pelo menos mais 15 dias. O trânsito local segue interrompido e com desvios para ruas adjacentes.

Na próxima semana está agendada reunião entre o chefe do Settran e os vereadores para discussão do trânsito em João Monlevade.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui