A mancha de óleo que atingiu o litoral nordestino já chegou à foz do Rio São Francisco, entre Alagoas e Sergipe. A Defesa Civil de Sergipe decretou situação de emergência e mais de 40 quilômetros de praia estão contaminados. Em alguns locais, o volume de óleo acumulado chega a ter o tamanho de um carro.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o governador de Sergipe, Belivaldo Silva, sobrevoaram a região na tarde dessa segunda-feira e acompanharam o trabalho das equipes que realizam a limpeza das praias.

Ainda no aeroporto de Aracaju, Ricardo Salles fez um balanço das ações realizadas pelo Ibama e pelo ICMBio no litoral nordestino. As equipes serão reforçadas e novos maquinários devem ser enviados para a região nos próximos dias.

A origem do vazamento ainda não foi identificada, mas estudos da Petrobras apontam para a presença de um tipo de petróleo cru com substratos que não são produzidos no Brasil. O petróleo teria sido despejado a partir de algum navio ou plataforma estrangeira.

O governo federal ainda não divulgou o nome, mas informou que um país é apontado como origem do derramamento de óleo que gerou manchas nos litorais de todos os estados da região Nordeste. Cerca de 140 navios de outros países fizeram rotas nas proximidades e podem ter vazado o produto. É o que disse o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Desde a última quinta-feira, o Projeto Tamar recolheu 600 filhotes de tartaruga marinha que estavam saindo de ninhos nas praias da Bahia e do Sergipe. Outros cinco mil e 500 ovos estão prestes a eclodir e permanecem sob monitoramento.

Cesar Coelho, Engenheiro de Pesca do Projeto na Bahia, teme que o contato com o óleo coloque em risco a vida dos filhotes em plena temporada de desova.

A mancha de óleo chegou ao litoral nordestino em setembro e, de acordo com o Ibama, já afetou 133 localidades de 61 municípios, do Maranhão à Bahia. No sábado, um decreto do presidente Jair Bolsonaro determinou reforço nas investigações sobre a origem da mancha de óleo, com envolvimento direto dos ministérios da Justiça e Segurança Pública, da Defesa e do Meio Ambiente.

Entre os órgãos envolvidos nas apurações estão a Polícia Federal, Ibama, ICMBio e Comando da Marinha.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui