No ano passado a Delegacia de PRF, em João Monlevade, não registrou nenhum acidente grave em seu trecho de cobertura

A Polícia Rodoviária Federal, em João Monlevade, quer reduzir o número de acidentes graves na BR-381, no Carnaval deste ano, assim como em 2016. A delegacia no ano passado não registro nenhum acidente grave, conforme dados divulgados pelo inspetor Bruno Conde.  Já em 2015, durante os festejos momescos, ocorreram duas mortes e outras seis pessoas ficaram feridas.  “O resultado foi bastante positivo e vamos fazer o máximo para repetir as estatísticas em 2017. Nosso principal objetivo é reduzir os acidentes graves e as vitimas fatais”, pontuou o inspetor.

Para barrar os acidentes, a PRF de João Monlevade vai receber viaturas e mais homens para reforçar o efetivo a partir do dia 20 de fevereiro, quando começa a Operação Carnaval. “Vamos aumentar principalmente a fiscalização de combate à embriaguez ao volante, que é a maior causa de acidentes nesse período. Veículos de carga também terão o fluxo restrito nessa data.  “É preciso que o condutor tenha muita calma e ande devagar, pois o número de veículos aumenta consideravelmente no Carnaval. É necessário ainda mais cuidado, sobretudo, se ocorrer chuva”, orientou o policial.

Redução de mortos chega a 25%

O ano de 2016 apresentou também uma redução geral em relação aos acidentes graves quando comparado com 2015. Conforme dados apresentados pelo inspetor Bruno Conde, no ano passado ocorreram 481 acidentes com vítima feridas ou fatais. O dado apresenta redução de 7% em relação ao ano anterior quando foram registrados 519 acidentes. O número de mortos também reduziu e apresentou queda de 25%, caindo de 66 em 2015 para 49 em 2016.

Os dados levam em consideração o trecho atendido pela PRF de João Monlevade, que vai do Km 368 (Ponte Coronel), até a ponte do Rio Matipó, no KM 74, da BR 262. Além de trecho até quase na altura da cidade de Ipatinga. “Pegamos o movimento inteiro de veículos que vão para o litoral e os que seguem para o Vale do Aço. É um trecho bastante complicado e com muitos acidentes”, pontuou André.

Trechos sinuosos complicam

O trecho da BR-381 que corta a região de João Monlevade é conhecido por ser muito sinuoso. Esse é um fator apontado como causador de acidentes, já que muitos motoristas que passam por aqui desconhecem a rodovia e abusam da alta velocidade. Além disso, as ultrapassagens proibidas colaboram ainda mais para o aumento dos trágicos números.  “Excesso de velocidade aliado às ultrapassagens proibidas são maiores causas de acidentes na região”, finalizou o policial.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui