Acidente com rede elétrica deixa homem em estado grave

O acidente aconteceu em uma construção na rua Duque de Caxias, no bairro José Elói

Na manhã desta terça-feira (20) um homem de 30 anos se feriu com gravidade ao esbarrar um vergalhão de ferro numa rede elétrica de alta tensão. A vítima foi socorrida por uma equipe do Serviço Voluntário de Resgate (Sevor) e levada em estado grave para o Hospital Margarida. O homem se feriu no dorso, abdômen e braço esquerdo. O acidente aconteceu em uma construção na rua Duque de Caxias, no bairro José Elói, em João Monlevade.

Acidente na construção civil

Segundo dados da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), em 2016, uma pessoa morreu e outras se feriram gravemente em 13 acidentes envolvendo a população com a rede elétrica registrados em atividades de construção e manutenção predial. Em 2015, mais da metade dos acidentes com a rede elétrica registrados pela empresa foram na construção civil.

Para evitar esse tipo de ocorrência, o engenheiro eletricista da Cemig, Demetrio Venicio Aguiar, alerta para a importância de contratar apenas profissionais qualificados para a execução das obras.

”Pedreiros, técnicos e pintores mais experientes já estão mais familiarizados com regras de segurança, como manter distância segura da rede. Outro grupo que precisa de uma atenção especial são os operadores e motoristas de retroescavadeiras, guindastes e caminhões, que devem ter muito cuidado para que, ao içar materiais, não encostem na rede”, afirma o engenheiro.

A Cemig recomenda ainda que, ao iniciar a obra, principalmente se for necessário corrigir a topografia do terreno ou se houver andaimes e construção de marquises ou sacadas, é fundamental observar a localização da rede elétrica para que os serviços sejam realizados com segurança. Em alguns casos, é necessária a instalação de barreiras protetoras para garantir o manuseio seguro de vergalhões, tábuas, canos e outros materiais.
De acordo com o Demetrio Aguiar, as obras que oferecem maior risco são as que ocorrem na mesma altura da rede de média tensão, como as reformas de telhados e construção de segundo e terceiros pavimentos, por exemplo.

“É preciso ter muito cuidado, porque, na rede de média tensão, não precisa nem encostar, só de a pessoa ficar a uma distância menor que 50 cm, já pode levar um choque de até 13,8 kV (13.800 volts), o que pode provocar queimaduras graves e até mesmo a morte”, alerta o engenheiro eletricista.

Publicidade

2 COMENTÁRIOS

  1. Falta em Monlevade uma fiscalização mais eficiente por partes das autoridades os acidente estão aí acontecendo quase todos os dias até quando vamos tapa os olhos pra ver que está acontecendo com os nossos trabalhadores

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui