Nesta segunda-feira, clientes chegaram a fechar a avenida Daniel Jardim de Grisolia em protesto contra as filas na CEF

A Prefeitura de Itabira está atenta quanto ao cumprimento das normas relacionadas ao controle da propagação do novo Coronavírus (Covid-19). Alguns locais que têm gerado preocupação são as agências bancárias, como a unidade da Caixa Econômica Federal (CEF) localizada no Centro. Na tarde desta segunda-feira (25), ela foi autuada novamente pelos fiscais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU) devido à grande aglomeração na área externa.

Segundo a diretora de Fiscalização de Posturas Municipais, Malba Rodrigues Moreira Braga, o banco tem sido notificado quanto ao descumprimento das regras sanitárias, principalmente o distanciamento social. Em dezembro do ano passado, a instituição recebeu uma multa de 50 Unidades Padrão Fiscal do Município (UPFM), equivalentes a R$ 174,00.

Já no dia 13 de janeiro, sob a vigência do Decreto nº 115/2021, ocorreu a segunda autuação: como a CEF não apresentou defesa escrita, foi gerada uma multa no valor de R$ 30 mil. O cálculo baseou-se nos critérios definidos pelo decreto: a gravidade da infração, a reincidência, a condição econômica do infrator e o potencial dano à saúde pública. “Agora, a agência recebeu outra autuação e terá cinco dias corridos para apresentar defesa escrita”, acrescentou. Após este prazo, a autuação pode ser convertida em multa no valor de R$ 60 mil devido à reincidência.

Nesta segunda-feira, clientes chegaram a fechar a avenida Daniel Jardim de Grisolia em protesto contra as filas na CEF. A Polícia Militar foi acionada por populares para liberação da via. O secretário de Governo, Gabriel Quintão, compareceu ao local: “estava uma situação caótica, com longas filas, pessoas esperando desde as quatro horas da madrugada, muitos idosos aguardando aglomerados na porta e não vimos sequer algum funcionário para auxiliá-los. Diante dessa situação, fiz contato com o superintendente da CEF e informei que a agência seria notificada mais uma vez pelos fiscais de Posturas”.

A Prefeitura está aberta ao diálogo com representantes da agência em busca de soluções para o constante problema da aglomeração. “Nas últimas semanas, recebemos o superintendente e o gerente-geral da CEF. Apresentamos a demanda relacionada à aglomeração de pessoas, à falta de organização, à necessidade de um atendimento mais tranquilo e humanizado. O que vemos hoje é desrespeitoso com a população: longas filas sendo formadas e a gente não vê o banco buscando solução para este problema. Repetidamente, a situação está acontecendo”, lamentou o secretário.

As denúncias sobre descumprimento das normas relacionadas à prevenção da Covid-19 podem ser feitas pelos telefones 3839-2044 ou 3839-2143.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui