No estante do Governo do Estado foram comercializados doces, queijos, artesanato e café (Divulgação/Seda)

O tradicional espaço da agricultura familiar no 7º Festival Japão em Minas foi destaque no evento internacional. Durante três dias de festival, produtos de seis empreendimentos rurais dos municípios de Carmo do Rio Claro, Carangola, Conceição do Mato Dentro, Itaguara e Sacramento, foram expostos no festival, atraindo público de várias partes do estado.

Como nas edições anteriores, no estante organizado pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda), foram comercializados doces, queijos, artesanato e café.

A participação no Festival Japão em Minas é uma realização da Seda em parceria com a organização do festival e com seis empreendimentos dos municípios de Carmo do Rio Claro, Carangola, Conceição do Mato Dentro, Itaguara e Sacramento. Como nas edições anteriores, teremos um estande onde serão comercializados doces, queijos, artesanato e café.

Produção aprovada

Para a agricultora familiar Ana Maria Martins, do Rancho Paraíso, a participação dos empreendimentos no festival é fundamental para a divulgação dos produtos.

“É muito positivo poder apresentar o nosso doce para os japoneses, é uma produção nossa e a aprovação deles é muito importante para nós. Já participamos de outras edições e o público bem sempre procurando os nossos produtos”, disse.

A ação do Governo de Minas Gerais, por meio da Seda, faz parte do programa Mais Gastronomia. O objetivo é apoiar à produção sustentável, agregação de valor e comercialização de produtos da agricultura familiar e da reforma agrária.

“Só de imaginar que nós moramos lá na roça, tipicamente de Minas, naquele cantinho produzindo café. É muito gratificante poder apresentar nosso produto para a comunidade japonesa. Essa possibilidade de mostrar que somos produtores do café, de colocar aquele mundo do agricultor familiar em contato com a capital, em um evento internacional, é muito bom”, afirmou a produtora Julenia Maria Lopes, da Café Fruto Fino.

“Podemos mostrar nossos produtos e nossa tradição para o público, isso agrega muito valor ao queijo do Serro. E sempre o consumidor chega com curiosidade. É diferente para nós estarmos aqui na feira e é diferente para eles que estão vendo nossos produtos”, completou Cássio Costa, da Queijo Minas Artesanal da Região do Serro.

Para o secretário adjunto de Estado de Desenvolvimento Agrário, Alexandre Chumbinho, o Governo de Minas Gerais, mais uma vez, cumpre seu papel de incentivar o consumo de produtos da agricultura familiar.

“Incentivamos a participação da agricultura familiar em feiras gastronômicas como forma de agregar valor aos produtos, aumentando a renda dos empreendedores rurais”, disse.

Na ocasião, o secretário adjunto Alexandre Chumbinho visitou o festival acompanhado do Subsecretário de Agricultura Familiar, Lázaro Reis.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui