Água no presídio de João Monlevade é racionalizada há mais de um ano

Água em presídio de João Monlevade já é racionalizada

Com o objetivo de economizar nos gastos, o governo de Minas determinou que as unidades prisionais do Estado iniciem um racionamento de água. O uso reduzido está valendo desde o dia 1º de dezembro.  Com isso, os presos só poderão fazer uso do líquido durante seis horas por dia. Em João Monlevade, o racionamento já ocorre há mais de um ano, bem antes da medida anunciada pelo governo. A informação é do diretor da unidade, Melquiades Moreira França Junior.

Num memorando do governo, datado de 20 de novembro deste ano, consta que os registros de água das unidades prisionais serão abertos somente de 6h às 8h, de 12h às 14h, e de 19h às 21h. Agora, as unidades terão 60 dias para se adaptarem ao racionamento ou recorrerem da decisão – justificando os motivos que impeçam o corte na água.

No texto, que é assinado pelo Diretor Geral do Departamento Penitenciário, Rodrigo Machado de Andrade; e pelo Subsecretário de Gestão Administrativa, Logística e Tecnologia, Wilson Gomes da Silva Júnior, a justificativa para a medida é que os gastos de água e esgoto nas unidades prisionais estariam muito elevados.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) arrgumentou que a restrição do uso de água “não trará prejuízos aos trabalhos de humanização e ressocialização” das unidades prisionais.

 

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui