A Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) divulgou na manhã desta quinta-feira, 23 de junho, a programação da 42ª edição do Festival de Inverno de Itabira. A exemplo do que foi feito no ano passado, por causa do cenário de retração econômica, o evento terá baixo custo. A diferença é que em 2016 as apresentações não serão apenas de artistas da terra. A abertura do festival será com a sambista carioca Aline Calixto, que trará à praça do Areão o show “Meu Ziriguidum”.

De acordo com o assessor cultural da FCCDA, Marcos Alcântara, que reponde interinamente pela superintendência da Fundação, o Festival de Inverno de 2016 consumirá pouco mais de R$ 170 mil dos cofres públicos. Outra novidade neste ano é que o evento contará com patrocínio de R$ 50 mil da Vale. “Em um momento tão complicado economicamente, transformamos o desafio de realizar o festival em uma oportunidade. Lutamos e nos desdobramos para respeitar a tradição da cidade. O Festival de Inverno acontece pela 42ª edição de maneira ininterrupta e quando não se rompe a tradição, se respeita a história”, afirmou.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

Além de Aline Calixto, outras apresentações musicais que não são de Itabira serão o show “Saulo Laranjeira convida Saldanha Rolim em Forró Arrumado”, no dia 17 de julho, e a apresentação dos pernambucanos Mundo Livre S.A, com o espetáculo “Mangue bit ao vivo”, no dia 24 de julho, encerramento do Festival de Inverno. Todos os shows acontecem na praça do Areão.

“Tivemos muita responsabilidade para contratar esses shows. O momento é realmente muito complicado e não se pode pensar em uma Fundação descolada da realidade do município”, argumentou Marcos Alcântara.

Em breve discurso, o prefeito Damon Lázaro de Sena, que havia comentado em recente entrevista que o Festival de Inverno traria artistas de renome nacional, elogiou a programação e a equipe de organização. “Todos tiveram muita coragem ao promover esse festival. Outro dia me perguntaram se teria artista de renome. Mas isso é muito subjetivo. Para mim, por exemplo, o show do Jésus Henrique é de expressão nacional. E eu prefiro muito mais do que ir a um show do Safadão”, afirmou.

Programação variada

De acordo com Marcos Alcântara, a FCCDA recebeu 313 propostas para o Festival de Inverno. Dessas, 231 foram pré-classificadas. A equipe organizadora chegou, então, a 66 eventos, sendo 40 apresentações musicais, 11 ligados à literatura, quatro de artes cênicas e duas sessões de cinema. Além disso, a programação também inclui nove oficinas.

A diversidade do Festival de Inverno está retratada no logo do evento, representada por uma aquarela. “A aquarela é a fusão de cores, assim como o Festival é a mistura de várias expressões artísticas. Música, teatro, dança, oficinas, cinema e literatura em um mesmo evento” justificou o assessor cultural da FCCDA.

A programação percorrerá vários pontos de Itabira e chegará também aos distritos. A FCCDA também buscou parcerias com bares locais para apresentações musicais, com o Rotary Club, para a realização do Festival da Cachaça dentro do Festival de Inverno, e buscou apoio de leis de incentivo, que trará atrações de dança e cinema para o município sem custos.

O Bar do Festival é mais uma vez atração. O estabelecimento funcionará na Fazenda do Pontal, de quinta a sábado, sempre com dois shows por noite. A programação ainda inclui o projeto Itabiranos em Cena e shows solos de artistas itabiranos como Jésus Henrique, Thiago Skp, Igor Venal e Karlo Capo. 

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui