Presidente, Leris Braga, ressaltou a importância do papel da Fiemg, regional Vale do Aço, por meio do presidente Luciano Araújo, como propulsora desse movimento

A Associação de Municípios do Médio Piracicaba (Amepi) abriu espaço para representantes das associações comerciais da região e prefeitos discutirem sobre o Movimento Nova 381, que tem a finalidade de acompanhar a execução de todo o processo de duplicação da Rodovia, da licitação até a conclusão.

Na ocasião, o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Itabira, Eugênio Muller, falou sobre melhorias pontuais na Rodovia e estratégias de mobilização. Ele apresentou o Plano Regional de Desenvolvimento das Associações do Médio Piracicaba, salientando que, com a atual situação da BR-381, além de insumos, produtos e investidores deixam de ir e vir, atrapalhando o crescimento econômico.

Assim sendo, Eugênio explicou que há trechos atrasados e que a obra de duplicação pode demorar bastante. Neste ínterim, ele pediu a assinatura dos prefeitos num ofício com cinco melhorias pontuais que podem ser feitas antes da Rodovia ser duplicada.

Os pontos que estão no documento tratam de um agendamento de audiência com o Ministro dos Transportes, para que ele entenda a realidade da Região, um cronograma de licitação para os lotes cinco e seis, rotas alternativas para desafogar o trânsito, sobretudo, em feriados, dentre outras colocações.

Neste contexto, o presidente da Amepi, Leris Braga, convocou a sociedade civil, entidades e lideranças políticas a assinarem o Ofício, ressaltando a importância do papel da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Regional Vale do Aço, por meio do presidente Luciano Araújo, como propulsora do movimento Nova 381.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui