Os supermercados de João Monlevade terão de justificar ao Procon municipal o aumento repentino de preços de alguns produtos da cesta básica nos últimos dias. Entre eles estão o arroz, o óleo e o leite. Os alimentos são os que tiveram maior reajuste e consequentemente mais reclamações.

A coordenadora do Procon em João Monlevade, Vânia Barcelos, disse que o aumento no preço dos produtos não é apenas local, mas ocorre nacionalmente e decorre de uma série de fatores como as exportações e crescimento da demanda interna em virtude do poder de melhoria de compra do consumidor.

Ela também pontuou que os Procons não são órgãos de controle de preço, mas atuam firmemente para coibir os abusos. “Sendo assim, o Procon de João Monlevade notificará os supermercados para apresentarem notas fiscais de entrada e saída dos produtos da cesta básica dos últimos seis meses para verificar se os comércios estão aproveitando da situação para aumentar a margem de lucro”, explicou.

Vânia enfatizou que os desdobramentos da fiscalização serão informados aos consumidores. “O Procon manterá a população informada quanto aos desdobramentos da fiscalização, bem como as medidas adotadas pelos órgãos competentes. “É um momento difícil, mas acreditamos que podemos vencer desde que façamos juntos”, finalizou.

Na semana passada, o site O Popular divulgou a alta do preço do pacote de arroz de cinco quilos. A variação no valor do item de um supermercado para outro chega a quase R$ 6,00.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui