Uma jovem de 19 anos está internada sob escolta policial na Santa Casa de Canápolis, no Triângulo Mineiro, após tentar matar o próprio filho nessa terça-feira (2). Ela foi ao hospital queixando-se de dores na barriga por causa de uma suposta hemorroida, deu à luz e jogou o menino no lixo.

De acordo com um funcionário da instituição, que pediu para não ter o nome divulgado, a mulher chegou acompanhada da mãe na parte da manhã. “Primeiro, ela disse que tinha chupado muita jabuticaba e estava com o intestino preso. Depois afirmou que estava sangrando por causa da hemorroida e ficou em observação”, contou.

Quando o médico chegou, ela se recusou a ser atendida dizendo que precisava ir ao banheiro evacuar. No mesmo momento, a suspeita pediu que a mãe fosse em casa buscar roupas limpas para ela, uma vez que suas peças estavam sujas de sangue.

“Ela se fechou no banheiro da observação feminina e só saiu depois que o médico deixou o espaço. A paciente já estava carregando um saco de lixo e foi até o banheiro da sala de observação masculina. Na internação estavam dois homens que estranharam a presença dela no loca. Minutos após ela sair, eles escutaram o choro do bebê e chamaram uma enfermeira, que achou o recém-nascido na lixeira”, disse o funcionário.

A criança, que nasceu com nove meses completos, passa bem e não corre risco de morte. Ela também está internada no hospital. Localizar a suspeita do crime não foi difícil. Após tentar matar o filho, a jovem voltou para onde estava internada com as mãos sujas de sangue.

“Aparentemente, os pais dela não sabiam da gravidez. Mas ela sabia que estava grávida. A Polícia Militar foi acionada e registrou o boletim de ocorrência. A paciente deve receber alta nesta quarta-feira (3)”, explicou o colaborador da Santa Casa.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Mulher disse para companheira de quarto que era virgem

Uma mulher que também estava na internação feminina desconfiou da gravidez e questionou a suspeita. Mas a jovem negou e afirmou que era virgem.

“Antes da jovem entrar no banheiro, uma outra paciente tentou aconselhá-la para que não fizesse nada de errado, mas ela disse que estava tudo tranquilo e nunca tinha mantido relações sexuais. Voltou a afirmar que o problema era de hemorroida mesmo”, disse o funcionário da Santa Casa.

Fonte: O Tempo

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui