Após polêmica de aluguel, Prefeitura de Monlevade conclui compra de grades para cercar praças

Praça na avenida Castelo Branco é uma das que recebeu gradeamento

A Prefeitura de João Monlevade finalizou o processo licitatório para a compra de grades que serão usadas no cercamento de praças na cidade, como medida de contenção à propagação do coronavírus.

O processo ocorreu depois de denúncia veiculada no site O Popular, na qual apontava que a administração municipal poderia desembolsar cerca de R$ 202 mil com a locação. O processo foi realizado sem licitação, já que o município declarou estado de calamidade pública por conta da pandemia do coronavírus.

Por conta da situação, o advogado Gleidson Caetano também apresentou denúncia sobre o assunto ao Ministério Público, argumentando que seria mais vantajoso ao município de João Monlevade comprar as grandes do que alugar o material.

Em extrato de edital publicado nesta quinta-feira (9), consta que a prefeita de João Monlevade, Simone Moreira (PTB) homologou a licitação para compra das grades.

A empresa Serragal Comércio de Ferragens e Ferramentas Ltda vai fornecer 487 grades ao preço de R$ 64.771,00 e a empresa LC Tendas Eireli disponibilizará 162 peças ao custo de R$ 24.138,00. O total do valor a ser pago para a compra do material é R$ 88.909,00.

Praças cercadas

Lembrando que as praças de João Monlevade estão  cercadas desde maio, com material locado. O valor, conforme a prefeitura, é pago de acordo com o período de uso. Até o final do mês passado já havia sido liquidado o montante de aproximadamente R$ 13 mil pelo aluguel dos gradis.

 

 

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui