Após suspeita de chacina, escola de Nova Era aumenta segurança

No final de semana foi divulgada informação pela  polícia de que  um adolescente de 17 anos estaria planejando uma chacina contra a escola Novaerense. O educandário fica em Nova Era e a ação do jovem foi descoberta pela Interpol. Ele é ex-aluno da escola e justificou o atentado por conta de bullying.

Em nota, a direção da escola  divulgou que a segurança nas unidades foi reforçada. “Está atenta e tomando todas as medidas necessárias para preservar a integridade e a segurança dos alunos, equipe pedagógica e colaboradores. O planejamento inclui o aumento do aparato de segurança nas duas unidades da Escola e reforço na portaria, dificultando o acesso ao interior dos prédios. A Instituição esta recebendo orientações para que, em qualquer atitude suspeita, as autoridades de segurança pública sejam imediatamente comunicadas”, consta no texto.

Ainda conforme o comunicado, a escola foi alertada sobre o ataque na última quinta-feira (1º de agosto). Segundo informações da polícia, a intenção do ex-aluno foi rastreada pela Interpol e repassada para as devidas diligências pela Polícia Federal, que começou a acompanhar e interceptar todas as conversas do investigado.

“Após ser identificado e localizado, o ex-aluno e seu responsável legal foram encaminhados para a PC em Nova Era e em seguida conduzidos para serem interrogados pela Polícia Federal, em João Monlevade. As autoridades engajadas no caso (Polícia Federal, Civil e Militar) estão completamente envolvidas para oferecer total segurança à Escola Novaerense e aos seus alunos”, consta em outra parte do comunicado.

Por fim, a nota informativa atesta que “a Escola Novaerense repudia todo e qualquer ato de violência física, psicológica e emocional conta quem quer que seja”.

Confira o texto na íntegra:

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui