Por deliberação do Gabinete Institucional de Segurança para as Eleições de 2020, coube ao TRE-MG normatizar a matéria. Foto: Ilustração

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, em Minas Gerais, tenta reverter na justiça o decreto da prefeitura de Belo Horizonte que proibiu o consumo de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes da capital. A Abrasel entrou com um mandado coletivo de segurança na noite dessa quarta-feira (09). A medida restritiva começou a valer na última segunda-feira (07).

Segundo o governo municipal, diante do aumento da taxa de transmissão da Covid-19, a proibição é uma forma de tentar diminuir a circulação de pessoas, ampliar o distanciamento social e conter comportamentos que têm aumentado o risco de contágio da doença.

O presidente da Abrasel no estado, Matheus Daniel, reclama da falta de diálogo da prefeitura com o setor. Ele afirma que 53% dos bares e restaurantes de Belo Horizonte já estavam amargando prejuízos com as restrições adotadas anteriormente. Agora, a situação deve piorar.

De acordo com Matheus Daniel, a Abrasel sempre cobrou rigor dos estabelecimentos na adoção das medidas sanitárias preventivas à Covid-19 e fiscalização por parte da prefeitura da capital mineira.

Nessa quarta-feira (09), donos de bares e restaurantes fizeram uma manifestação em frente a administração municipal contra o decreto.

A prefeitura de Belo Horizonte informou que não foi intimada judicialmente sobre a ação da Abrasel.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui