As aulas na rede pública de João Monlevade só terão início, esse ano, no dia 19 de fevereiro, a primeira segunda-feira após o Carnaval. A informação é do secretário municipal de Educação, Teotino Damasceno Filho, que afirmou que o município vai seguir o calendário estadual. A consonância no calendário de aulas é devido a utilização de transporte escolar pelos alunos das escolas municipais e estaduais.

Inicialmente, o ano escolar estava previsto para começar em 1˚ de fevereiro. Mas, há alguns dias, a Secretaria Estadual de Educação (SEE) alterou a resolução n˚ 3.652 (publicada em 14 de novembro de 2017) e estabeleceu a nova data. O ano letivo vai até 18 de dezembro. Apesar da mudança, a SEE afirmou que não há prejuízo para a carga horária de aulas a ser cumprida, permanecendo 200 dias letivos.

“Dessa forma, iniciamos o ano escolar efetivamente após o feriado, sem nenhum prejuízo no cumprimento dos 200 dias letivos e da carga horária anual dos estudantes”, afirmou a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Augusta Mendonça, no site oficial da SEE. O recesso do mês de julho será de 16 a 27 de julho.

A alteração no calendário letivo e escolar gerou críticas. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG) afirmou que o objetivo do governo é “economizar”.

A categoria disse que, com a mudança, o Governo de Minas vai deixar de pagar parte do salário para mais de 130 mil contratos temporários, além de extensões da carga horária de servidores efetivos, porque os dias letivos terão de ser realocados em sábados letivos e recessos, e a categoria corre o risco de não receber por eles. O sindicato afirmou ainda que transporte e alimentação escolar não serão bancados pelo estado até o início das aulas.

Já a SEE nega que haja motivação financeira e se defende dizendo que a alteração foi necessária para “otimizar os processos de distribuição de turmas e cargos nas escolas e outras medidas necessárias para garantir um início das atividades com mais tranquilidade nas unidades escolares, sem a interrupção que ocorreria com o recesso de carnaval”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui