Base do projeto Tamar é atingida por óleo que chegou ao ES

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www.gazetaonline.com.br/cbn_vitoria/reportagens/2019/11/militares-recolhem-fragmentos-de-oleo-em-linhares-para-analise-1014201454.html ou utilize os recursos oferecidos na página. Textos, fotos, artes e vídeos da Rede Gazeta estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo digital e/ou do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Rede Gazeta ([email protected]). As regras têm como objetivo proteger o investimento que a Rede Gazeta faz para produzir um conteúdo jornalístico de qualidade (Eduardo Dias)

O óleo chegou à segunda praia do Espírito Santo. Primeiro foi a cidade de São Matheus e agora Linhares, onde há uma base do Projeto Tamar, dedicado à pesquisa, proteção e manejo de tartarugas marinhas ameaçadas de extinção.

Atualmente, no espaço, são monitorados e protegidos, em média, cerca de 200 ninhos de desovas de tartarugas-cabeçuda cujas fêmeas, anualmente, buscam a região para construir a cama onde colocam seus ovos.

O biólogo responsável pela base, Ciro Jardel Bérgamo, contou que, ao menos, 60 militares da Marinha e 15 servidores do Ibama já estão no local para tentar limpar a praia, mas os pequenos fragmentos continuam chegando.

Anúncios

De acordo com o biólogo, são pequenas plaquetas de 3 a 4 centímetros que atingiram uma longa extensão de areia.

Ciro explica que o risco é que as fêmeas enterrem seus ovos junto com o produto que se misturou à areia. Ou, se a praia não for totalmente limpa, os filhotes, ao nascerem e tentarem chegar ao mar, tenham contato com o óleo, segundo o biológo.

Antes que os primeiros vestígios da substância fossem encontrados na praia, a prefeitura de Linhares e o Corpo de Bombeiros instalaram o Sistema de Comando em Operações.

Uma das primeiras medidas preventivas adotadas foi o bloqueio da foz do Rio Doce, em Regência. Segundo a prefeitura local, o objetivo é evitar que o material poluente atinja e contamine o estuário da região.

O governo estadual também anunciou que 13 órgãos atuarão de forma integrada a fim de minimizar os impactos da chegada do óleo ao litoral capixaba.

Além das duas cidades do Espírito Santo, atingidas nesses últimos dias, o óleo já afetou nove estados nordestinos: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

O produto de origem ainda desconhecida avança, agora, pela região Sudeste em direção ao sul.

* Com informações da Agência Brasil.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui