BH vai usar novo método para combater doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

O método inovador é mais uma estratégia para o combate da dengue, zika e chikungunya

A Prefeitura de Belo Horizonte (MG) iniciou a liberação dos mosquitos Aedes aegypti com Wolbachia, em três áreas de abrangência da Regional Venda Nova: Copacabana, Jardim Leblon e Piratininga. O método Wolbachia é mais uma estratégia para o combate da dengue, zika e chikungunya, e o projeto em Minas Gerais é uma parceria com o Ministério da Saúde, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o World Mosquito Program (WMP Brasil).

A liberação dos mosquitos faz parte da estratégia para o controle de arboviroses, doenças que são transmitidas por mosquitos. Na capital, a implementação da iniciativa será realizada em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte.

Com recursos próprios, a prefeitura construiu uma biofábrica para a produção dos Aedes aegypti com Wolbachia, o que proporcionará maior sustentabilidade para o projeto na cidade, sendo o primeiro município do mundo a dispor desta estrutura própria. Esse método tem eficácia comprovada e é feito quando um microorganismo é inserido no mosquito e impede que as doenças seja desenvolvidas pelo Aedes aegypti.

Fonte: Brasil 61

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui