Presidente da República, Jair Bolsonaro Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro cumprimentou , nesta quarta-feira Joe Biden pela posse como novo presidente dos Estados Unidos.

Na carta , o presidente Brasileiro falou sobre sua convicção de que, juntos, os dois presidentes têm todas as condições para seguir aprofundando vínculos e agenda de trabalho, em favor da prosperidade e do bem-estar das duas  nações .

Bolsonaro também desejou ao recém empossado presidente dos Estados Unidos o pleno êxito no exercício de seu mandato, com os votos de mais alta estima e admiração.

Na carta a Biden, Bolsonaro cita sua admiração pelos Estados Unidos e enumera temas que ele considera prioritários na atual agenda bilateral.

O presidente Bolsonaro lembrou que no campo econômico, o Brasil, assim como empresários das duas nações, tem interesse em um abrangente acordo de livre comércio, que gere mais empregos e investimentos e aumente a competitividade global de nossas empresas.

Bolsonaro citou que os dois países têm  como base os recentes protocolos de facilitação de comércio, boas práticas regulatórias e combate à corrupção, que certamente contribuirão para a recuperação das  economias brasileira é Norte americana no contexto pós-pandemia”.

Sobre a questão ambiental, Bolsonaro mencionou a renovação das metas do país no Acordo de Paris e pediu diálogo, especialmente na questão energética.

Na mensagem , o presidente Jair Bolsonaro disse também que o Brasil está pronto a continuar a parceria com os Estados Unidos em prol do desenvolvimento sustentável e da proteção do meio ambiente, em especial a Amazônia, com base em Diálogo Ambiental, recém-inaugurado.

Outro ponto tratado por Bolsonaro no documento enviado a Biden foi sobre segurança e combate ao crime organizado.

Ele afirmou que Brasil e Estados Unidos coincidem na defesa da democracia e da segurança no hemisfério, atuando juntos contra ameaças que ponham em risco conquistas democráticas em nossa região.

O presidente Bolsonaro informou que O Brasil tem cooperado para impedir a expansão das redes criminosas e do terrorismo, que tantos males causam a nossos países e aos demais nações  da América Latina e do Caribe”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui