Bolsonaro diz que cubanos do Programa Mais Médicos que quiserem ficar no Brasil terão asilo concedido

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que os nomes que vão comandar as Forças Armadas ainda não foram definidos.

De acordo com ele, a escolha está sendo feita em conjunto pelo futuro ministro da Defesa general Fernando Azevedo e Silva e o general Augusto Heleno, que vai assumir o Gabinete de Segurança Institucional.

Bolsonaro tomou café da manhã nesta sexta-feira (16) com o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal.

Após o encontro ele voltou a comentar a situação dos médicos cubanos que participam do programa mais médicos e que foram chamados de volta pelo governo de Cuba, após declarações do presidente eleito.

Bolsonaro classificou a situação deles como escravidão e disse que é uma questão de direitos humanos exigir que eles recebam a bolsa integral do programa e possam trazer suas famílias para o Brasil, mas criticou novamente o trabalho dos cubanos.

No entanto,  o presidente eleito garantiu novamente que todos os médicos cubanos que desejem permanecer no Brasil terão seu pedido de asilo concedido.

Da Agência Brasil

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui