Vereadores de João Monlevade não descartam a possibilidade de encaminharem ao Ministério Público denúncia sobre problemas estruturais nas casas do residencial Planalto, construídas por meio do projeto do governo federal Minha Casa, Minha Vida. A construtora EmCasa e a Caixa Econômica Federal são responsáveis em sanar as irregularidades. Além disso, o fato da empresa e da instituição financeira não responder questionamentos da Câmara Municipal sobre problemas no Planalto, tem deixado os vereadores irritados.

Na semana passada o vereador do PT, Belmar Diniz e Telles de Assis Guimarães, do PHS, reclamaram que as instituições demonstram pouco ou nenhum empenho para solucionar os problemas do bairro. A afirmação foi embasada na audiência pública, realizada em maio.

Na época foram colhidos depoimentos dos moradores do Planalto que denunciaram problemas estruturais nas residências e nas instalações públicas do bairro. Entre as principais reclamações estão asfalto nas ruas, rachaduras nas casas, materiais usados na obra de qualidade duvidosa entre outros. No dia da audiência pública, nem a EmCasa e nem a Caixa enviaram representantes ao encontro.

Mais de um mês após o encaminhamento das questões, ainda não houve resposta dos questionamentos, além disso, outras reclamações são diariamente encaminhadas aos vereadores.

Diante da questão, Belmar propôs a criação de uma comissão especial que deve procurar a EmCasa e a Caixa para verificar se os problemas de responsabilidade de ambas estão sendo apurados e solucionados. O presidente da Câmara Municipal, Djalma Bastos (PSD), concordou com a proposta de criar uma comissão para tratar do problema denunciado.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui