Caixas eletrônicos são detonados por bando em Dom Silvério

Banco foi isolado. valores roubados não foram divulgados (Fotos: Luiz Cláudio/Divulgação)

Na madrugada do último sábado (10), homens ainda não identificados, explodiram caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil, no centro da cidade de Dom Silvério. Os autores do crime fugiram e são procurados pela polícia.

Para dificultar a chegada dos militares ao lugar, os criminosos espalharam pelo caminho artefatos de metal pontiagudos (miguelitos). Com isso, pelo menos uma viatura teve os quatro pneus furados.

O interior da agência bancária foi completamente destruída. Dentre os quatro caixas eletrônicos, um foi violado e teve dinheiro furtado. Os outros três caixas ficaram danificados. A perícia recolheu ainda R$ 1.545,00 que foram deixados espalhados pelo chão. Além do Banco do Brasil, os criminosos também destruíram a porta da cooperativa Sicoob. Do local os ladrões não conseguiram levar dinheiro.

Uma testemunha contou aos militares que o bando chegou num carro sedan preto. Dois deles estavam com sacos nas mãos, sentados no porta-malas e efetuando vários disparos. Alguns populares entregaram aos militares cápsulas deflagradas, que teriam sido encontradas na rua.

Um homem que passou na hora da ação dos marginais teve o seu carro atingido por vários disparos. Uma das balas acertou de raspão o seu braço e outra atingiu o vidro do veículo. Os estilhaços também provocaram ferimentos no rosto do homem.

Ao analisar as imagens das câmeras de segurança, a polícia constatou que os autores do roubo tentaram recolher os cartuchos deflagrados. Os militares apontaram quatro homens como responsáveis pelos crimes. Eles aparentemente usavam roupas escuras, colete balístico, toucas, rádios de comunicação, coldre e armas longas.

Carro queimado

Na MG 120, trevo de acesso à cidade de Sem Peixe, a polícia localizou um HB20 Hyundai, de cor preta. O carro foi queimado e tinha as mesmas características do veículo usado pelos autores do roubo. Ao verificar o chassi do HB20 foi constatado que o carro havia sido tomado de assalto na cidade de Belo Horizonte, no dia 2 de março de 2017. No interior do veículo havia uma placa de identificação veicular, de número PUG-2987, a qual também foi recolhida pela perícia técnica. A placa pertencia a outro veículo de mesma marca/modelo, conforme consultado em sistema informatizado. O veículo queimado foi recolhido ao pátio conveniado em Alvinópolis.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui