Câmara barra entrada em portaria após segundo furto neste ano

Celular furtado, que foi recuperado pela PM
 Nesta semana, a Câmara Municipal de João Monlevade registrou mais um furto dentro de suas dependências. Um homem levou, pela segunda vez, um celular de uma das funcionárias do Legislativo. Os dois crimes foram registrados nesse ano. Ele foi reconhecido nas imagens de segurança e detido. O celular, segundo a polícia, foi entregue a um traficante. O aparelho foi recuperado e o receptador levado para prestar esclarecimentos na delegacia de polícia.

Por conta dos furtos, o acesso pela portaria do prédio anexo à Câmara de Vereadores está bloqueado. Na reunião de ontem (18), o presidente da Casa, Djalma Bastos (PSD) comentou o caso e pontuou ser necessário que se façam denúncias para coibir a onda de crimes na cidade.

O tucano Guilherme Nasser, também falou sobre o caso e enfatizou que a prisão do autor do furto só foi possível devido às imagens captadas pelas câmeras de segurança do Legislativo. Ele aproveitou a oportunidade para cobrar agilizada na implantação do projeto de monitoramento no centro da cidade. “Precisamos fechar o cerco aos bandidos. Vamos conversar com o governo para finalizar isso”, frisou.

O projeto para a implantação do sistema de segurança eletrônica por câmeras no centro de João Monlevade está em andamento e a previsão é de que ele saia do papel até o ano que vem. O assunto vem sendo debatido entre a Polícia Militar, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Prefeitura.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui