As informações foram repassadas À imprensa agora a pouco em uma coletiva na Câmara. Foto: Katia Passos

O serviço de confecção de Carteira de Identidade (CI), realizado na Câmara de Vereadores de João Monlevade pode ser interrompido porque o convênio com a Polícia Civil não foi renovado. O setor está funcionando há um ano sem a formalização do convênio.

A informação foi passada pelo presidente da Casa Legislativa, vereador Leles Pontes, durante uma coletiva com a imprensa na manhã desta terça-feira (15). “Se esse convênio não for renovado até o final de julho, teremos que interromper o serviço. Sabemos que a população precisa do serviço, mas temos que fazer isso legalizado. Todos os documentos para formalizar o convênio já foram enviados. Vamos marcar uma reunião com a mesa diretora da Casa para decidir se continua ou não o serviço”, disse ele.

Durante o encontro, o parlamentar apresentou um balanço referente ao primeiro semestre deste ano das atividades da Câmara Foram emitidas 1.207 Carteiras de Identidade, 986 atendimentos feitos pelo Procon, entre encaminhamentos, abertura de processos administrativos, audiências de conciliação dentre outros. Redução de gastos com a internet; estudo de convênio junto à rede Doctum para que acadêmicos do curso de Engenharia Elétrica, professores e coordenação possam fazer o projeto de implantação do Processo de redução de energia da Câmara Municipal.

Para o segundo semestre o presidente divulgou algumas ações que serão desenvolvidas pelo Legislativo. Dentre elas, a 8ª Edição do Projeto Câmara Mirim, a 5ª edição do Projeto Câmara da Melhor Idade, uso de folhas timbradas para reduzir o custo com papel, identificação do Setor de Identificação e Procon por meio de placas indicativas, placas indicativas de acesso ao Anexo.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui