A Câmara Municipal de João Monlevade realizou na noite de ontem, 17, audiência pública sobre a Campanha da Fraternidade 2018. O tema este ano é “Fraternidade e superação da violência”, cujo lema é “Em Cristo somos todos irmãos”. A audiência foi solicitada pelos vereadores Vanderlei Miranda (PR), Toninho Eletricista (PHS) e Leles Pontes (PRB).

Além dos autores, o evento contou ainda com a participação dos parlamentares Belmar Diniz (PT) e Lelê do Fraga (PTB). O presidente da Casa, Djalma Bastos (PSD), não compareceu ao evento, pois estava em reunião em Belo Horizonte. Também estiveram presentes representantes da 17ª Cia. Independente de Polícia Militar, entidades de classe e associações de bairro, além do padre Marco José de Almeida, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, que discursou sobre o tema da campanha.

Na abertura da audiência, padre Marco José lembrou o massacre ocorrido em Eldorado do Carajás, no Pará, em 17 de abril de 1996, que matou dezenove sem-terra. “Essa é uma data que deve ser sempre lembrada por nós, brasileiros, diante um ato de tamanha violência e crueldade”, declarou.

Outro ponto levantado por padre Marco José foi a realização da primeira Campanha da Fraternidade em 1963, apenas em 23 paróquias do Nordeste. Apenas no ano seguinte é que a Campanha foi instituída pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em todo o território nacional.

Quanto ao tema da campanha, padre Marco disse que para superar a violência e viver em um ambiente de paz é preciso um diálogo persistente, forte e paciente. “A maioria de nossas leis não são cumpridas. Algumas lideranças de nosso país são punidas e outras são protegidas. Há uma completa desmoralização em amplas instituições, inclusive, na religiosa. Não pode haver paz sem progresso, afinal, a paz é fruto da justiça”, destacou.

Por fim, o padre lembrou a mensagem do Papa Francisco sobre a Campanha da Fraternidade 2018. “Em sua fala, o Papa diz que é preciso deixar de lado o ressentimento, a raiva, a violência e a vingança para se viver como irmãos e irmãs e superar a violência. Sobretudo, é necessário deixarmos que o amor de Deus se torne visível em todos os âmbitos da sociedade a fim de alcançarmos a paz tão desejada”, concluiu.
Combate à violência

Representando a 17ª Cia. Independente de Polícia Militar, o tenente Marcelo Oliveira Martins, comandante do 1º Pelotão da PM, ressaltou a importância de todos os setores da sociedade atuarem em conjunto a fim de diminuir os índices de violência. “Enquanto policial militar, garanto a vocês que estamos trabalhando de forma ostensiva para coibir cada vez mais os crimes violentos em João Monlevade”, afirmou.

De acordo com o tenente, João Monlevade foi o primeiro colocado entre os batalhões da PM em todo o estado em redução de crimes violentos entre os primeiros trimestres de 2016 e 2018. No período, a redução foi de 58,7%. “Isso nos motiva a trabalhar ainda mais em busca de melhorar a segurança pública do município. O apoio que recebemos tanto da Câmara Municipal quanto da Igreja Católica é essencial para que possamos diminuir ainda mais os índices de criminalidade em Monlevade. E é trabalhando juntos que vamos conseguir superar a violência”, ressaltou o tenente Marcelo.

Ao fim da audiência, o vereador Toninho Eletricista agradeceu a presença de todos e reiterou que para construir uma sociedade mais justa e fraterna é necessário que os diversos setores atuem em conjunto. “Não podemos transferir para o outro uma responsabilidade que é de todos nós. Só vamos conquistar a paz social se formos uma sociedade igualitária e usarmos o diálogo como o melhor caminho para superar a violência”, concluiu.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui