A primeira reunião ordinária do segundo semestre na Câmara Municipal, nesta terça-feira (2) contou com a manutenção do veto do Prefeito Damon de Sena (PV) ao Projeto de Lei 33/2016, de autoria do vereador Rodrigo Assis Diguerê (PV), que “denomina Avenida das Flores”. A matéria previa a denominação de parte da Avenida das Rosas, no Bairro São Pedro, que tem continuação fora do eixo principal, e, que causa transtornos a moradores e ao próprio correio quando da entrega de correspondências. Porem, o próprio autor do Projeto, vereador Rodrigo Diguerê solicitou ao plenário a manutenção do veto. Segundo Diguerê, após a aprovação da matéria, a comunidade moradora da referida Avenida solicitou que não ocorresse a troca de nomes. O vereador acatou o pedido da comunidade.cm1

Durante a reunião foram aprovados 14 Projetos de Resolução que concedem honrarias a pessoas e empresas. A entrega das honrarias será no dia 30 de setembro, quando a Câmara promove solenidade em comemoração ao aniversário de emancipação política do município.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

As honrarias são dividas em quatro categorias: Título de Cidadania Honorária, Medalha do Minério, Diploma de Honra ao Mérito e Medalha Carlos Drummond de Andrade.

cm2O Presidente do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente de Itabira, Clécio Lopes usou a tribuna da Câmara nesta terça-feira para falar sobre as dificuldades de atrair entidades que realizam projetos de assistência e capacitação de jovens. Segundo ele, há um fundo municipal com recursos de cerca de R$ 1,5 milhão que não são usados por falhas de planejamento e incapacidade das entidades em apresentar projetos.

Para Clécio há necessidade de aprimorar a capacitação das entidades e atrai-las para o conselho. Há também um diagnóstico elaborado pelo Conselho que mostra dados sobre a situação das crianças e adolescentes. Esses dados apontam que 25% dos crimes em Itabira tem a participação de adolescentes, seja como autores ou como vitimas de violência. “Estamos apelando à Câmara para que as entidades que desenvolvem atividades com essas crianças e adolescentes façam parte do Conselho. Precisamos envolver os jovens em atividades que os afastem do crime e da violência”, salientou Lopes.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui