A Comissão de Saúde da Câmara de João Monlevade, por meio do seu presidente, Revetrie da Saúde (PMDB), encaminhou ofício ao provedor do Hospital Margarida, José Roberto Guimarães, questionando a situação da ortopedia na casa de saúde. Conforme explícito no ofício, no último dia 10, Revetrie foi ao hospital juntamente com os vereadores Toninho Eletricista (PHS), Fábio da Prohetel (PP) e Belmar Diniz (PT) para averiguar as denúncias relacionadas às cirurgias de ortopedia, em virtude da demora para a realização das mesmas.

O presidente da Comissão relatou que foi negado acesso aos edis, sob justificativa de que não havia funcionário para acompanhá-los. “Além das prerrogativas afetas à vereança, embora a instituição seja provada, esta Casa de Saúde recebe recursos públicos municipais para atendimento à população”, destacou-se no ofício. Ainda em outro trecho do ofício, é cobrado esclarecimentos não só sobre a demora para a realização das cirurgias, mas também os critérios de acesso à Unidade de Saúde “destacando a necessidade de que seja conferido acesso aos vereadores para exercício de suas prerrogativas constitucionais”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui