Cansado de ambulante na porta da loja, comerciante quebra passeio

Vereador pastor Carlinhos (Bell Silva)

Um comerciante que possui uma loja no centro de João Monlevade, cansado de reclamar sobre a presença de vendedores ambulantes na porta do seu comércio, quebrou o passeio em frente à sua loja, na avenida Getúlio Vargas, para coibir que carros com mercadorias fiquem estacionados no local.

O caso aconteceu no último final de semana e tornou público na noite desta quarta-feira (28) depois que o vereador Carlos Roberto Lopes (pastor Carlinhos –MDB) comentou a situação. O parlamentar disse que chegou ao seu conhecimento que o comerciante havia procurado pela administração municipal por diversas vezes reclamando da presença de ambulantes na porta do seu estabelecimento. Ele teria pedido que o setor de fiscalização agisse.

No entanto, ainda conforme relatos de pastor Carlinhos, a resposta dada ao empresário é de que a prefeitura não teria disponível verba e nem funcionários para realizar a intervenção requerida pelo cidadão. Ainda de acordo com a fala do vereador na Tribuna, diante da situação, o comerciante decidiu por conta própria quebrar a calçada.

“O comerciante reclamou que tinha vendedor ambulante com carro todos os dias e pedia fiscalização e não faziam. Daí, no final de semana, ele tomou a iniciativa de quebrar o passeio. Quem quiser atravessar de um lado para o outro da avenida não dá, porque a calçada está quebrada. Isso é uma vergonha. A cidade está sendo governada como a Casa da Mãe Joana”, pontuou pastor Carlinhos.

A faixa destinada a pedestres foi afetada porque motoristas, agora, estacionam no local reservado prejudicando a travessia com segurança

Na semana passada, também durante reunião semanal da Câmara de Vereadores, os parlamentares levantaram a questão do aumento do número de camelôs no centro comercial de João Monlevade. Eles pediram fiscalização imediata da Prefeitura e uma solução para a questão. Relembre aqui.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui