Capela de velório de João Monlevade é usada por sem-teto

Colchão, roupas e resto de comida podem ser visto dentro da capela

O velório municipal de João Monlevade, que recentemente foi reformado e reinaugurado, já apresenta sinais de vandalismo. Além da placa original ter sido adulterada – com a raspagem do nome do ex-prefeito Leonardo Diniz , que  inaugurou o local em 1990 – o banheiro masculino do lugar está depredado e a capela externa ganhou outra utilidade.

Os fatos foram denunciados pelo vereador Gentil Bicalho (PT), que esteve no velório e flagrou as irregularidades. Ele apresentou fotos durante a reunião da Câmara Municipal, na tarde da última quarta-feira (21).

Numa das imagens é possível ver que a capela externa tem sido feita de casa por sem-teto. Colchão, roupas e restos de comida estão pelo chão do local de orações.  Os vidros da porta da capela também foram quebrados. “É preciso fiscalizar limpar o velório”, disse Gentil.

Em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, o responsável pela pasta, Will Jony disse que segundo o chefe dos vigias do Executivo, provavelmente o local foi usado para “repouso” de um andarilho durante a noite. Ele não comentou quais providências serão tomadas pela administração municipal diante do fato.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui