Carreata em João Monlevade pede fim da violência contra a mulher

Neste sábado (7), uma carreata marca o fim da campanha “16 Dias de Ativismo”, que pede o fim da violência contra a mulher. A atividade começa às 9h, partindo da frente da Câmara Municipal, percorrendo as avenidas Wilson Alvarenga e Getúlio Vargas.

A Campanha “16 Dias de Ativismo” existe desde 1991 e ocorre atualmente em 160 países, mobilizando diversas pessoas da sociedade civil e poder público engajados no enfrentamento à violência contra a mulher. Mundialmente, a campanha tem início em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até o dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, conhecida como Campanha do Laço Branco, realizada no dia 6 de dezembro.

Atividades

Várias atividades como palestras e panfletagens marcaram a campanha em João Monlevade. No último dia 29, o Cras do bairro Novo Cruzeiro recebeu palestra sobre a violência contra a mulher. Participaram alunos da escola estadual Manoel Loureiro, Cerp, grupos de convivência, Associação Mulheres em Ação de João Monlevade (AMA), membros do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher Monlevadense (CODEMM) e servidores da Assistência Social.

De acordo com a palestrante, Monique Morais Bicalho, delegada titular da Delegacia de Mulheres e Proteção ao Idoso, “a cada 5 minutos, uma mulher é agredida no Brasil. Em 80% dos casos, o agressor é o marido, companheiro ou namorado. O país é o 5º com maior número de feminicídios. É importante que as mulheres denunciem para mudarmos essa realidade. Nossa missão é garantir segurança para as mulheres”, disse a delegada. Ao final, uma mulher relatou os casos de violência que sofreu, incentivando que as mulheres denunciem os casos de violência.

 

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui