O governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), publicou um novo balanço das doenças ligadas ao mosquito Aedes aegypti. No levantamento recente, a pasta ressalta que o estado abriga 25.559 casos prováveis de dengue, com oito óbitos confirmados e outros 11 em investigação. Outubro (1.066) representou o maior número de casos registarados no estado desde junho.

Em João Monlevade, os casos prováveis da doença são sete, sem aumento de diagnósticos
na comparação com a última pesquisa, publicada no último dia 22.

Também causada pelo mosquito Aedes aegypti, a febre chikungunya tem 11.785 casos prováveis no estado, com apenas um óbito. Em João Monlevade, são dois casos em investigação, o que coloca o município na classificação de baixa incidência. Quanto ao zika vírus, não há casos na cidade. No estado, são 166 casos prováveis em Minas.

Há diagnósticos possíveis de zika em 65 cidades, sendo que em 27 delas houve diagnóstico de gestantes, destacando-se: Ipatinga (oito gestantes), Coronel Fabriciano (sete), Belo Horizonte (cinco), Janaúba e Uberlândia (quatro gestantes cada).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui