Já está em atividade o Centro Integrado de Comando e Controle das Eleições (CICC). A estrutura, com sede em Brasília, reúne representantes dos 26 estados e do Distrito Federal. Eles monitoram, em tempo real, as manifestações, as ocorrências policiais e os problemas relacionados às eleições. O objetivo é dar respostas rápidas aos problemas.

O CICC funcionou durante o primeiro turno e, nessa segunda-feira (22), foi reativado. Representantes dos dois candidatos à Presidência da República participaram da reabertura, conduzida pelo ministro da Segurança Pública Raul Jungmann, que destacou o que muda do primeiro para o segundo turno das eleições.

E, ainda sobre segurança – no caso, segurança da informação – a segunda-feira marcou a última reunião antes do segundo turno das eleições do Conselho Consultivo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para combater as notícias falsas, fake news. Criado no dia 7 de dezembro do ano passado, o Conselho é formado por órgãos de governo, militares, organizações civis e pesquisadores que, desde então, se reuniram periodicamente e convidaram representantes das redes sociais. O objetivo é que os aplicativos apresentassem propostas para reduzir o alcance dos boatos.

De acordo com o secretário-geral da Presidência do TSE, Estêvão Waterloo, o encontro dessa segunda serviu para o conselho agradecer os esforços feitos pelos representantes das redes sociais na luta contra as fake news. Para o secretário-geral, o resultado do trabalho é positivo.

Também nessa segunda, o Facebook derrubou uma rede de 68 páginas e 43 perfis por comportamento não autêntico e por enviarem mensagens indesejadas em massa.

Com informações da Agência Brasil.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui