Miravânia, no norte de Minas Gerais, está com a quarta maior taxa de letalidade por Covid-19 entre todos os municípios do País. A cidade que tem quase cinco mil moradores, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresenta letalidade de 20%. A informação está na atualização mais recente sobre o novo coronavírus, divulgada pelo Ministério da Saúde, na noite de sexta-feira (3).

Segundo o órgão, a população vacinável de Miravânia é composta por 3.607 pessoas. Dessas, 2.371 tomaram a primeira dose, o equivalente a 65,7% do público-alvo. Outros 1.196 moradores (33,1%) já receberam as duas doses ou a dose única (no caso da vacina da Janssen).

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

O município do norte de Minas conta com dois postos de saúde e duas Unidades Básicas de Saúde (UBS), segundo o Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (CNES), do DataSus. Com o objetivo de entender os motivos que levaram a um índice de letalidade alto e como está a imunização na cidade, a reportagem do portal tentou contato com a prefeitura, a secretaria de Saúde de Miravânia e com seus respectivos responsáveis, mas, até a publicação desta matéria, não houve retorno.

Dados gerais

Entre quinta-feira e sexta-feira, o Brasil registrou 25.565 casos e 756 óbitos por Covid-19. Ao todo, mais de 20,8 milhões de brasileiros foram infectados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. O número de pessoas que morreram pela doença no país é de 582.670.

A média móvel de mortes, que leva em conta os óbitos dos últimos sete dias, é de 621. O indicador está abaixo de 700 há 8 dias. Ainda segundo o Ministério da Saúde, mais de 19,8 milhões de brasileiros se recuperaram da Covid-19. Outros 498 mil estão em acompanhamento.

O Rio de Janeiro é o estado com a maior taxa de letalidade entre as 27 unidades da federação: 5,55%. Em seguida estão São Paulo, Amazonas e Pernambuco, todos com o índice acima dos três pontos percentuais. A taxa de letalidade média do Brasil é de 2,8%.

Taxa de letalidade nos estados 

  • Rio de Janeiro – 5,55%
  • São Paulo – 3,42%
  • Amazonas – 3,22%
  • Pernambuco – 3,19%
  • Maranhão – 2,87%
  • Pará – 2,82%
  • Goiás – 2,74%
  • Alagoas – 2,58%
  • Ceará – 2,58%
  • Paraná – 2,57%
  • Minas Gerais – 2,57%
  • Mato Grosso – 2,56%
  • Mato Grosso do Sul – 2,54%
  • Rondônia – 2,46%
  • Rio Grande do Sul – 2,43%
  • Piauí – 2,19%
  • Espírito Santo – 2,17%
  • Bahia – 2,17%
  • Sergipe – 2,16%
  • Distrito Federal – 2,13%
  • Paraíba – 2,12%
  • Acre – 2,06%
  • Rio Grande do Norte – 1,99%
  • Tocantins – 1,68%
  • Santa Catarina – 1,62%
  • Amapá – 1,60%
  • Roraima – 1,57%

No recorte por municípios, Janduís (RN) tem a maior taxa de letalidade do País. Em seguida vêm São Luiz do Paraitinga (SP), com 31,33%; Boa Vista do Gurupi (MA), com 26,67%; Miravânia (MG), que registra 20%; e Ribeirão (PE), cujo índice é de 16,12%.

Entre os municípios com as menores taxas de letalidade do Brasil, vários têm esse índice cravado em 0%, pois não confirmaram nenhum óbito pela doença até o momento. Entre eles estão Bonito de Minas (MG), Crixás do Tocantins (TO), Flor do Sertão (SC), Milagres do Maranhão (MA) e Novo Tiradentes (RS).

Os números têm como base o repasse de dados das Secretarias Estaduais de Saúde ao órgão.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui