Ciganos terão direito a cotas no processo seletivo da Uemg

Pedro Gontijo / Imprensa MG

A partir de 2020, povos ciganos terão direito à reserva de vagas nos 115 cursos de graduação da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg).

A garantia atende a uma demanda da Associação Estadual Cultural de Direitos e Defesas dos Povos Ciganos, por considerar que grande parte dessa população tem dificuldade em acessar o ensino superior público.

Em Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) registra acampamentos nômades em 120 municípios.

A próxima seleção para os cursos superiores da Uemg ocorrerá, pela primeira vez, totalmente via Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A Uemg tem 20 unidades espalhadas pelo estado, sendo cinco na capital e outras 15 no interior. Um delas, em João Monlevade. A reserva de oportunidades foi feita a partir de um pedido da associação, por intermédio da Sedese.

Cartilha sobre cuidados específicos com os povos ciganos, produzida pelo Ministério da Saúde, em 2016, mostra que Minas Gerais é um dos estados com maior concentração de famílias nômades.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui