Vereador Gentil Bicalho
O clima esquentou na Câmara de Vereadores de João Monlevade na noite de ontem (13), depois que o vereador Gentil Bicalho (PT) disse que o ex-presidente Lula só será reconhecido como líder político depois de preso, morto ou esquartejado como foi Tiradentes ou como foi com Jesus Cristo.
A afirmação de Gentil surgiu após ele ler trecho de uma nota da Comissão Executiva do PT na qual o partido rechaça informações prestadas pelo ex-ministro Antonio Palocci à 13ª Vara Federal de Curitiba e reforça sua solidariedade a Lula, ressaltando a tentativa de incriminar o ex-presidente, sem apresentação de provas.
“Ele [Lula] é um cidadão comum como nós e está sendo massacrado há mais de dois anos pela grande mídia nacional. (…) temos que ser solidários até quando nós acreditarmos, porque a população já foi enganada secularmente por outros políticos. Às vezes ela [a população] já cometeu também injustiças gravíssimas contra os grandes líderes mundiais e nacionais. Haja vista o que aconteceu com Getúlio Vargas, Juscelino Kubitscheck, João Goulart e não podemos deixar isso acontecer também com esse líder [Lula] que vai ser reconhecido só depois de preso, morto ou esquartejado como foi Tiradentes ou como foi com Jesus Cristo. Então só depois de morto vão reconhecer a grande liderança que revolucionou esse país? Não. Sejamos partidários defensores do direito da seriedade e da honestidade. Vamos defender o nosso companheiro. Acreditamos em sua verdade e nas transformações social que fez em nosso país. Todos têm direito a defesa e isso não estão dando a ele”, discursou Gentil Bicalho.
Vereador Guilherme Nasser
O tucano Guilherme Nasser não gostou nada das colocações do petista e atacou: “comparar Lula a Jesus Cristo? Agora você extrapolou todos os limites da loucura, senhor vereador. Lula não vai salvar nem a ele mesmo. Jesus Cristo salvou todos nós. Peço pelo amor de Deus ao senhor que se retrate nessa tribuna. Lula para ser salvo precisa encontrar Jesus e pedir perdão por tudo o que fez a nação brasileira. Ele tem muito o que explicar. É uma afronta e uma vergonha ouvir isso na tribuna. Se o senhor está aqui hoje, é por graça e misericórdia de Jesus Cristo, não é por causa de Lula.  Fico indignado com a comparação desse nível”.
Gentil voltou à tribuna e afirmou que Guilherme Nasser distorceu suas colocações. “Não podemos admitir a distorção das coisas, das palavras e do entendimento.Distorcer aquilo que nós não falamos é falsear. Porque comparei sim, Lula com Getúlio Vargas, João Goulart e Juscelino Kubitscheck e citei como exemplo o que fizeram com Tiradentes e Jesus.  Vereador nenhum tem que questionar o colega pela sua fala. Eu não falei o nome dele [Guilherme] e nem me  dirigi a ele.  As pessoas têm que respeitar a fala daquele que está na Tribuna. Tenho percebido algum destempero de vereador nessa Casa, talvez fazendo com que o ódio prevaleça”, ponderou o petista.
As acusações continuaram e Nasser voltou à tribuna. Dessa vez, o tucano disse que Gentil foi infeliz em seu discurso. “Sempre que tiver uma comparação nesse nível eu me sentirei bastante ofendido. Não estou aqui para denegrir a imagem de vossa excelência [Gentil Bicalho], que tem história construída e quem sou eu para desconstruir. Uma comparação como essa me afronta e mexe comigo. Você não citou o meu nome, mas foi falado em alto e bom som, de forma bem clara e eu entendi perfeitamente. Quero que conste em ata e vou guardar a cópia da gravação. É uma coisa que eu nunca ouvi falar no Brasil. Não estou aqui para brigar, mas foi uma fala bastante infeliz. Acho que seria muito mais interessante o senhor falar que se equivocou e que não era isso o que queria dizer. Não foi legal o que ouvimos aqui. Jamais vão fazer com Lula o que fizeram com Jesus. Não estou partindo para a briga e não tem destempero nenhum.  Tem é uma indignação total com a comparação que vossa excelência fez. Lulinha paz e amor jamais será crucificado como Jesus foi”, finalizou o vereador.
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui