Cidade é privilegiada com fontes naturais e sua preservação também depende do consumo consciente. Foto: Nívea Martins

O período de estiagem em nossa região é de maio a outubro e diversos órgãos competentes que estudam o clima e consequentemente as precipitações, já alertam desde o fim do ano passado para um 2021 de seca e ressaltam que a crise hídrica que atinge parte do Brasil é resultado da maior seca em 91 anos, algo refletido no dia a dia de todos. A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) confirmou que espera a pior estiagem da história e gerencia nível de emergência dos reservatórios de suas usinas hidrelétricas.

A coordenadora do Departamento de Água e Esgoto (DAE), Karine Lacerda alerta sobre o consumo municipal. “São Gonçalo do Rio Abaixo possui excelentes fontes naturais, mas sabemos que as fontes não são renováveis. É preciso consumir com responsabilidade”, e explicou ainda que o fato da nossa cidade não realizar a cobrança de tarifa para o fornecimento da água não nos exime do compromisso da economia. Uma vez que, é consenso mundial que se não houver economia deste bem natural, a médio prazo poderemos sofrer com a escassez de água. E a melhor solução é combater o desperdício e reutilizar a água potável.

Ela reforçou que a escassez de água neste período é percebida por todos, uma vez que a precipitação diminui, a umidade relativa do ar atinge níveis preocupantes, e o nível das nascentes, rios e córregos diminui visivelmente. A vasão da nascente principal do rio Santa Bárbara, por exemplo, em março estava no nível de 40 centímetros e nesta semana não passa de 10 centímetros. O que torna de suma importância a contribuição da população em pequenas atitudes como desligar a torneira ao lavar as vasilhas e ao escovar os dentes, realizar a lavagem de calçadas apenas quando de extrema necessidade, entre outras atitudes simples e rotineiras em nosso dia-a-dia, que ajuda a preservar este bem tão valioso que é a água.

Nossas fontes naturais

Cidade é privilegiada com fontes naturais e sua preservação também depende do consumo consciente. Foto: Nívea Martins

A água é um recurso natural imprescindível, considerado estratégico em razão da sua importância para a vida das pessoas. É fundamental para o desenvolvimento socioeconômico, para a produção de energia e alimentos, para a construção de ecossistemas saudáveis e para a sobrevivência da espécie humana. A água é também essencial para fazer frente às alterações climáticas, instrumento importante entre a sociedade e o meio ambiente.

Em São Gonçalo, os cuidados com as fontes naturais é contínuo e de responsabilidade tanto do DAE, quanto das secretarias de Serviços Urbanos e Meio Ambiente. Essa última pretende realizar o mapeamento das nascentes e protegê-las, garantindo sua preservação.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui